Quem toma anticoncepcionais, uma hora ou outra, acaba tendo dúvidas em relação ao medicamento.

Efeitos colaterais e interações com outros remédios estão entre os questionamentos mais comuns. Em meio a mitos e verdades, uma das questões mais polêmicas é o uso de antibióticos juntamente com a pílula anticoncepcional. Será que um interfere no efeito do outro?

Os antibióticos podem sim diminuir os efeitos dos anticoncepcionais. Isso acontece porque os hormônios da pílula são absorvidos pelo trato gastrointestinal, depois caem na corrente sanguínea e vão para o fígado, onde 50% do estrogênio são transformados em outros compostos sem atividade anticoncepcional. Esses compostos se misturam à bile e, portanto, são lançados novamente no trato gastrintestinal. Uma parte deles é eliminada nas fezes e a outra sofre a ação de enzimas produzidas pelas bactérias que vivem no intestino. O produto dessa reação enzimática é o estrogênio ativo, que pode então ser reabsorvido, aumentando o nível do hormônio circulante no sangue e garantindo o efeito contraceptivo. Os antibióticos, por sua vez, destroem as bactérias intestinais e, consequentemente, podem dificultar as reações enzimáticas que liberam o estrogênio ativo, diminuindo seu nível no sangue.

Atualmente existem vários tipos de anticoncepcionais, como os injetáveis, que podem ser mensais ou trimestrais, adesivos transdérmicos, pílulas de progesterona, anel vaginal, implante subdérmico, minipílulas, DIU, SIU. No entanto, as pílulas orais ainda são o método contraceptivo mais utilizado no mundo, tendo a maior variedade de dosagens/composições e possuindo eficácia de 99%. Apesar das chances de falha serem baixíssimas (menores que 1%), além dos antibióticos, alguns fatores aumentam as chances de uma gravidez indesejada, como esquecer de tomar a pílula, vômitos e diarreia. Anticonvulsivantes e antidepressivos, também podem comprometer a ação dos anticoncepcionais, assim como corticoides e antifúngicos. Por isso, sempre que precisar tomar algum medicamento, pergunte a seu médico sobre possíveis interferências sobre os efeitos do anticoncepcional que você usa. Se houver qualquer aumento no risco de falha, previna-se com outros métodos contraceptivos, pelo menos enquanto durar o tratamento.




COMENTE AQUI !